Lançada a Escola de Futebol Furacão Vila Torres

Em 2011 a JCI Curitiba iniciou contato com a Rede de Integração Vila Torres para que pudéssemos fazer uma atividade relacionada aos ODM durante a Conferência de Área que aconteceria em 2012. Após inúmeras reuniões conseguimos idealizar com os Líderes Comunitários 8 atividades que foram realizadas no dia 05 de maio de 2012. Com a participação de cerca de 500 pessoas de diversas partes do mundo, a JCI iniciaria sua atuação na comunidade Vila das Torres.

Desde então vimos participando das reuniões da Rede de Integração, visitando o Colégio Estadual Manoel Ribas e Ong´s que atuam na comunidade, além de implementar ações e participar de projetos para que pudéssemos levantar as reais necessidades destes moradores, assim como nos orienta o Marco da Cidadania Ativa.

Durante este período pudemos perceber que o maior anseio da comunidade era a pacificação, e deste modo buscamos encontrar parceiros que pudessem atuar neste sentido.

Inicialmente a ideia era de levar jogadores do Atlético Clube Paranaense e Coritiba Foot Ball Club (rivais no futebol) para que pudessem simbolicamente, num aperto de mão durante a Festa da Paz, demonstrar que a união é muito mais benéfica. Mas infelizmente, naquele ano, por conta de eventos violentos na vila a tão esperada Festa da Paz foi cancelada.

Logo após o cancelamento da Festa da Paz, um evento tradicional da Vila Torres, exatamente por causa da violência que imperava nesta comunidade, e que culminou com uma chacina ocorrida na virada do ano, a JCI Curitiba se perguntou: "Como não apenas auxiliar na organização da Festa da Paz, mas sim, realmente contribuir na PACIFICAÇÃO da Vila Torres?". Este foi o momento 0 (zero) onde este projeto começou.

Mas uma semente fora plantada no coração de representantes do Clube Atlético Paranaense que haviam visitado a Vila das Torres e conheceram um pouco da realizada da comunidade. Foi então que em conversas com membros da JCI Curitiba eles demonstraram interesse em fomentar uma Escola de Futebol Furacão na Vila das Torrres, e lançaram o desafio, prontamente aceito pelos membros.

Começou então a busca de parcerias estratégicas para que o projeto pudesse sair do mundo dos sonhos e se tornar realidade.

Primeiramente internamente, a JCI Curitiba planejou e alinhou as ações necessárias, posteriormente buscou nas parcerias uma forma de implementar o projeto. O Rotary Club E-Club foi o primeiro a ingressar no projeto, juntamente com o Colégio Estadual Manoel Ribas através de seu diretor Wilson, e a Ong Passos da Criança, depois vieram outros apoiadores, Escola Municipal Vila Torres, Rede de Integração Vila Torres, Conselho Tutelar, Associação de Moradores da Vila Torres, Caico, Prefeitura Municipal, através dos representantes da Regional Matriz, Rotary Club Bom Retiro, e não podemos deixar de citar aqueles que irão colocar a mão na massa, os professores de Educação Física: José Carlos, Bodão e Paulo que por enquanto só recebem agradecimentos, já que o projeto ainda não tem arrecadação para lhes garantir uma ajuda de custo.

Nesta primeira fase serão atendidas 50 crianças e adolescentes, meninos e meninas entre 11 e 13 anos. As aulas acontecerão no campo de futebol que fica na Praça Mario Vendramel, todas as segundas e quartas de manhã e a tarde.

NÃO É mais um projeto de prática esportiva para jovens de baixa renda. NÃO É mais um projeto para tirar as crianças da rua. NÃO É mais um projeto para dar uma oportunidade de futuro para quem não teve oportunidades. SIM, é um projeto para restabelecer a Harmonia, Paz e Amor nesta comunidade tão afligida pelos percalços da vida.

O lançamento do projeto aconteceu no dia 22 de agosto e contou com a presença dos parceiros, das crianças e principalmente da comunidade que acredita que os frutos deste projeto serão cidadãos mais conscientes de seus direitos e deveres.

Além das aulas de futebol, pais, responsáveis e crianças deverão participar de um programa de capacitação/conscientização, em encontros quinzenais, para que além do futebol a verdadeira experiência seja a cidadania.

A tão sonhada pacificação já começa a acontecer antes mesmo de serem iniciadas as aulas. Internamente houve uma trégua, e os moradores já podem andar pelas ruas da comunidade sem receio. Esperamos que ela perdure, pois os moradores desta região tão desacreditada de nossa cidade merecem viver em Paz.

O projeto pode crescer e atender todas as crianças da comunidade, levando a elas novos horizontes, para isto precisamos de mais apoiadores e investidores.

Venha você também ajudar nesta mudança!

Fotos: James Marçal

 

Receba informações

100% livre de spam

 

Curta no Facebook